MOTIVOS PARA PERDER A HERANÇA: DESERDAÇÃO E INDIGNIDADE

                      A lei brasileira exige que metade dos bens compreendidos pela herança sejam reservados aos herdeiros necessários do falecido, ou seja, os descendentes (filhos, netos e bisnetos), na falta desses, os ascendentes (pais, avós e bisavós) e o cônjuge. Para que haja a deserdação – isto é, a exclusão de um ou mais herdeiros necessários por meio de testamento – é preciso que existam motivos sérios. Em certos casos, mais graves, pode ocorrer a perda da herança por  indignidade, mesmo sem previsão testamentária.

                    Veja no link abaixo as explicações da doutora Ivone Zeger:

 

http://www.conjur.com.br/2015-abr-21/ivone-zeger-motivos-legislacao-perda-heranca